Google Translator

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Fiquei feliz com o Barack Obama

Já faz algum tempo que pensei em fazer este post. Os dias foram passando, outras coisas acontecendo. Decidi não deixar passar mais.

A visita da família Obama ao Brasil.

Não estou muito a par do que foi conversado em salas fechadas ou o que foi acordado sobre política enquanto tivemos a presença de Barack Obama em nosso país. Mas devo confessar que a visita do presidente dos Estados Unidos ao Brasil me deixou feliz por um detalhe que é meio que um protocolo essencial hoje em dia: dizer, ou tentar dizer, algumas palavras no idioma visitado. Parece simples, não é um grande acontecimento, mas me surpreendi positivamente ao ver o casal mais poderoso do mundo falando em português. É claro que o discurso seguiu na língua natal dos nossos visitantes, mas este detalhe realmente me tocou e me fez pensar também.

Não é de hoje que se conhece a fama de mal humorados dos franceses
. Mesmo que você tenha chegado à frança, naquele exato momento, se você não se explica avisando que não fala francês, se você não tenta ao menos alguma coisa naquela língua e se começa dizendo algo em inglês... terá como recepção um povo inteiro de cara amarrada. Mas eles estão certos! Aliás, um povo que reivindica que seu visitante fale a língua da nação que visita nunca foi errado. É como diz o ditado: “Em Roma, faça como os romanos.”

É uma questão de respeito ao povo. Por isso é um protocolo mundial que o visitante fale, ou tente falar algumas palavras do idioma local.

Tenho visto muitos visitantes que estão no nosso país, por meses, anos e nunca aprendem nada de português. Outro dia um amigo disse que encontrou com uma amiga minha da Nova Zelândia e que ela mandou lembranças. Perguntei como estava o português dela depois de 12 anos em nosso país. Ele disse: “Ela não fala praticamente nada de português”. Que triste, pensei. Mas não chega a ser uma surpresa. Conheço pessoas da Bolívia, do Peru, da argentina e outros tantos países que falam espanhol que moram aqui há mais de um ano e continuam falando em portunhol sem se importar em aprender o nosso idioma. Quem quiser que os entenda. O mesmo com alguns comerciantes portugueses que moram aqui há mais de 40 anos e ainda falam português de Portugal! Isso sem falar nos chineses, coreanos,... a lista por ser muito grande. Apenas uma característica é comum: não há respeito á nossa língua. Como poderiam ter? Nós mesmos não a respeitamos!

Vemos brasileiros que batem no peito dizendo: “Minha família veio da Inglaterra!”, “Meu pai é alemão”, “Minha ascendência é européia”. São pouquíssimas as vezes que vejo alguém dizer: “Sou brasileiro. Tenho muito orgulho disso.”

Entendam que eu não sou contra qualquer pessoa que venha ao nosso país e que ainda não saiba falar nosso idioma. São todos bem vindos e gosto de conhecer novas culturas. Sei que existem dificuldades e pode ser complicado aprender o português como o falamos. Mas gosto de ver a consideração destas pessoas que mostrariam para mim o quanto gostam deste país chamado Brasil, falando em nosso idioma as belezas que os encantam. Fica mais bonito, fica mais respeitoso. Me faria feliz.

Não falo francês. Ainda! Espero estar na França algum dia. Quero apresentar minhas desculpas imediatamente aos primeiros franceses com quem estiver e depois disso, fazer o meu melhor para aprender seu idioma. O mesmo para qualquer outra nação que eu possa vir a visitar. Quero mostrar meu respeito, minha admiração e dizer a eles, no idioma local: Sou brasileiro e tenho muito orgulho do meu país.

Vamos começar pelos pequenos detalhes
. Brasileiros, tenhamos respeito por esse maravilhoso e maltratado país chamado Brasil.

Meu abraço respeitoso ao Obama e a toda sua encantadora e respeitosa família.

0 comentários:

Postar um comentário

Compartilhe

Share |
 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | free samples without surveys
Zeitgeist I - The movie Zeitgeist II - Addendum Zeitgeist III - Moving Forward Creative Commons